PATROCINADORES

Presidente do Podemos: “Usar Moro na campanha não é oportunismo”

Renata Abreu é deputada federal e presidente do Podemos, antigo PTN, partido que tem o senador Alvaro Dias como candidato à Presidência. Em entrevista a MONEY REPORT, Renata explica as estratégias da legenda para crescer nas pesquisas – Dias tem 3% no Datafolha. A seguir, os principais trechos da entrevista.

 

Na pesquisa Datafolha divulgada na segunda-feira (10), Alvaro Dias aparece com 3% das intenções de votos, e lidera na região Sul do país. Diante disso, quais as estratégias do partido para crescer?

Eu acredito que campanha política é feita com suor, saliva e sola de sapato. Estamos presentes nas ruas. Penso que ainda estamos no começo, e todos os candidatos que concorrem estão com variações nas pesquisas. O que acontece com Alvaro Dias é que ele não é tão conhecido no Brasil. Para isso, além da campanha na TV e rádio, estamos maciçamente nas redes sociais. Divulgamos nossas propostas e ideias nessas mídias. Tenho percebido não apenas o crescimento de Alvaro Dias, mas de vários outros candidatos. Veja o caso do Bolsonaro (candidato pelo PSL), por exemplo.

Quais as principais diferenças entre o Podemos e outros partidos?

Hoje, o que move a sociedade não é mais a ideologia estática, a divisão entre esquerda e direita, mas sim as causas. Pensando nisso, o que o Podemos propõe é olhar para frente, as tendências da sociedade. Queremos resgatar a aproximação do jovem com a política. As legendas tradicionais hoje não falam com os eleitores. Nós, do Podemos, queremos nos aproximar dos eleitores por meio dos nossos canais de comunicação.

Caso não passe para o 2º turno, o Podemos apoiará outra legenda?

Não trabalho com essa hipótese. Estou otimista com a candidatura de Alvaro Dias e de todas do nosso partido. Temos vários candidatos, de prefeitos a senadores. Penso que isso tudo somará para um aumento de intenção de votos na última de semana da campanha.

Alvaro Dias usa a imagem do juiz Sergio Moro na campanha. Isso não é oportunismo, dada a popularidade de Moro?

Para outros pode soar oportunismo, para nós, do partido, não. Não é de agora que Alvaro Dias vem se movimentando contra a corrupção. Sérgio Moro, no Judiciário, fez a mesma coisa que Dias fez no Legislativo. Essa união de Moro com nosso candidato à Presidência não é estranha, dado o histórico do senador no Parlamento.

Pesquisa feita pela Universidade de Indiana (EUA), divulgada em julho, mostrou que 64% dos seguidores de Alvaro Dias no Twitter são robôs. Isso não é uma trapaça?

Isso é um absurdo. Conheço muito bem a estrutura de campanha de Alvaro Dias, ele tem meia-dúzia de pessoas que fazem o trabalho nas redes sociais, e nem impulsionamento das publicações eles fazem. Isso é impossível. Não temos recursos financeiros para tanto. Uma pesquisa dessa é ridícula. O engajamento é orgânico, pois Alvaro Dias está no Facebook há muito tempo.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 1 =

Pergunte para a

Mônica.