PATROCINADORES

Plenário do STF vai decidir se rescinde delação do grupo J&F

O ministro Edson Fachin, do STF, determinou que o plenário da Corte deve decidir sobre o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para homologar a rescisão do acordo de delação premiadas dos executivos do grupo J&F. Fachin concedeu prazo de cinco dias para que as partes no processo indiquem as provas que pretendem produzir. Os ministros devem analisar o caso somente a partir de agosto, após o período de recesso de julho.

Por que é importante

Segundo a PGR, os delatores omitiram da procuradoria a participação do ex-procurador Marcelo Miller a favor dos interesses do grupo J&F

Quem ganha

As investigações já iniciadas com base nas informações prestadas pelos delatores. As provas deverão ser mantidas

Quem perde

Os empresários Joesley e Wesley Batista e demais executivos do grupo

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × um =

Pergunte para a

Mônica.