PATROCINADORES

Piso mínimo do frete rodoviário sobe 16% e alivia risco de greve

Uma nova tabela de valores mínimos de fretes rodoviários foi publicada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), nesta quarta-feira (3). O aumento equivale a 16,03%, acima dos 10% empregados pela agência como gatilho para a revisão da tabela. A revisão impactará na cadeia de preços de praticamente toda a economia brasileira, diluindo a possibilidade de uma nova greve dos caminhoneiros.

Conforme nota da ANTT, quando ocorrer oscilação no preço do óleo diesel superior a 10% (para mais ou para menos), uma nova norma com pisos mínimos deverá ser publicada. Essa equação considera coeficientes de custos de deslocamento, de carga e de descarga e aspectos operacionais e mercadológicos. Entre os elementos considerados estão os de aquisição do veículo, preço do óleo diesel, pneus e salário dos motoristas. O atual reajuste não inclui o IPCA, segundo a ANTT.

A tabela apresenta os novos pisos mínimos para os mais diversos tipos de frete – diferenciados por tipo de carga, coeficiente de custo e número de eixos. O cálculo apresentado leva em consideração o resultado de um levantamento de preços feito pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) entre 22 e 27 de fevereiro, quando o valor médio do diesel S10 aumentou de R$ 3,663 para R$ 4,25.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + nove =

Pergunte para a

Mônica.