PATROCINADORES

PGR insiste para que Eduardo Cunha continue preso

Em manifestação encaminhada ao STF, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defendeu que o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB) siga preso em Curitiba (PR). Dodge citou como argumento o risco de Cunha voltar a delinquir se estiver em liberdade. “Imaginar que uma vida criminosa, como a do paciente, será interrompida por mágica é algo muito pueril. Não é isso que a realidade demonstra”, escreveu a PGR. O ex-deputado cassado tenta um habeas corpus no âmbito da Operação Sépsis, que investiga desvios no Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS), administrado pela Caixa Econômica Federal.

Por que é importante

Em junho, Cunha foi condenado no caso a 24 anos e 10 meses de reclusão

Quem ganha

O MPF, responsável pela denúncia contra o ex-deputado

Quem perde

O político, que está preso desde outubro de 2016

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × um =

Pergunte para a

Mônica.