PATROCINADORES

Perícia diz que munição usada em morte de vereadora veio da PF

A Divisão de Homicídios do Rio de Janeiro identificou que a munição usada no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista era de lotes vendidos para Polícia Federal de Brasília em 2006, informou o RJTV 1ª edição, da TV Globo. Conforme a perícia, Marielle e o motorista foram mortos a tiros de pistola calibre 9mm. As polícias Civil e Federal devem fazer um trabalho conjunto para rastrear como a munição foi parar na mão dos criminosos.

Por que é importante

A vereadora Marielle Franco foi executada a tiros no centro do Rio de Janeiro, na noite da última quarta-feira (14), quando voltava de uma reunião. O motorista do carro que ela estava também foi atingido pelos disparos e morreu

Quem ganha

A polícia do Rio já sabe que pelo menos mais um carro deu cobertura para os atiradores. As novas informações podem ajudar ao rápido esclarecimento do caso

Quem perde

A intervenção federal no Rio, que completa um mês, está sob críticas

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 1 =

Pergunte para a

Mônica.