PATROCINADORES

Pedido de Fachin pode mudar rumos de casos da Lava-Jato no STF

O ministro Edson Fachin pediu nesta quinta-feira (15) para deixar a Segunda Turma e passar a integrar a Primeira Turma do STF com a aposentadoria do decano Marco Aurélio Mello. Conforme a TV Globo, Fachin manifestou em ofício o interesse na mudança desde que não haja vontade de outro integrante mais antigo do tribunal de ocupar a cadeira, critério estabelecido pelo regimento interno da Corte. Se a troca for consolidada, os processos da Operação Lava-Jato, que são de relatoria de Fachin, também seriam transferidos. A Segunda Turma tem imposto sucessivas derrotas a Fachin e à Lava Jato, como no julgamento que considerou o ex-juiz Sergio Moro suspeito no caso do tríplex do Guarujá, que envolve o ex-presidente Lula. Além de Fachin, fazem parte do colegiado Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia e Nunes Marques. Já a Primeira Turma conta com Dias Toffoli, Rosa Weber, Roberto Barroso, Alexandre de Moraes – e Marco Aurélio Mello, que se despede do Supremo em 5 de julho.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + quatro =

Pergunte para a

Mônica.