Document
PATROCINADORES

Pazuello indica que só deve ir para a reserva quando a CPI acabar

Depois de participar de um passeio de motocicleta e subir no palanque com o presidente Jair Bolsonaro, em aglomeração registrada no Rio de Janeiro, o general e ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello passou a ser pressionado pelo Alto Comando do Exército a ir para a reserva como uma forma de amenizar as críticas e evitar uma punição mais rigorosa. Alvo de um procedimento disciplinar por ter transgredido a norma das Forças Armadas que veda a participação em atividades políticas coletivas, Pazuello parece resistir à orientação. Segundo o blog da Carla Araújo, no UOL, o ex-ministro avisou que só pretende deixar os quadros do Exército quando a CPI da Pandemia no Senado for encerrada. Ele usou o fato de ter sido convocado mais uma vez para prestar esclarecimentos de sua gestão na Saúde e explicou que, permanecendo como general da ativa, se sentira mais seguro para responder aos questionamentos dos senadores na comissão.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.