Document
PATROCINADORES

Pazuello cita cláusulas ‘assustadoras’ e confirma ter recusado ofertas de vacinas da Pfizer

O relator da CPI da Pandemia no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), questionou nesta quarta-feira (19) o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello sobre o fato de o governo brasileiro ter rejeitado as ofertas iniciais de vacinas contra o novo coronavírus feitas pela Pfizer. Pazuello confirmou o atraso nas tratativas e usou como argumentos supostos empecilhos colocados pela farmacêutica. Além disso, o ex-ministro citou as discussões mais avançadas – e vantajosas – com outros laboratórios para a aquisição de imunizantes. “É preciso compreender que a prospecção da Pfizer começou lá em abril e maio. Como discussões do tipo de vacina, estamos falando de vacina completamente diferente do que estamos acostumados, uma tecnologia que não era de conhecimento do Brasil e nós estávamos falando de uma empresa que não topava uma discussão da tecnologia conosco. Era porteira fechada, isso ou aquilo”, declarou. “Quando tivemos a primeira proposta oficial da Pfizer, chegou também com 5 cláusulas que eram assustadoras. Nós estávamos tratando uma encomenda de Oxford que chegaria a 200 milhões de doses neste ano. E a Pfizer nos colocando 18 milhões no primeiro semestre, com cláusulas complicadíssimas”, acrescentou.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.