Document
PATROCINADORES

Paulo Preto é condenado a 145 anos de prisão por desvio no Rodoanel

A Justiça Federal em São Paulo condenou na quarta-feira (6) o ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, apontado como sendo o operador de propinas do PSDB, a 145 anos e oito meses de prisão em regime fechado. Paulo Preto, como é conhecido, foi condenado pelos crimes de desvio de dinheiro público, inserção de dados falsos em sistema da administração pública e associação criminosa. A Justiça considerou que o ex-diretor da Dersa comandou um esquema de desvio de mais de R$ 7 milhões que deveriam ter sido usados na indenização de moradores afetados pelas obras do entorno do trecho sul do Rodoanel de São Paulo e a ampliação das avenidas Jacu Pêssego e Marginal do Tietê.

Por que é importante

Essa é a segunda sentença da Justiça Federal em ações penais da Lava Jato em São Paulo. Paulo Preto já havia sido condenado a 27 anos e oito dias de prisão por fraude em licitações e formação de cartel em obras viárias do estado

Quem ganha

O Ministério Público Federal, que continua apurando os crimes cometidos pelo ex-diretor da Dersa

Quem perde

Paulo Preto, que está preso desde 19 de fevereiro

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.