PATROCINADORES

Para o UBS, volatilidade do mercado ainda vai piorar

O banco de investimentos UBS considera que o cenário de volatilidade do mercado brasileiro não está próximo de acabar, e deve atingir seu pico entre o primeiro e o segundo turno das eleições presidenciais. Em nota enviada aos seus clientes nesta terça-feira (11), a instituição financeira compara a situação atual, de grande incerteza, com o pleito de 2002, que registrou vitória de Lula (PT) contra José Serra (PSDB). O banco suíço destaca em sua análise que Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT), candidatos mais à esquerda, foram os que mais subiram na pesquisa do Datafolha publicada na noite de segunda (10). Marina Silva (REDE) foi a que mais perdeu intenções de votos, enquanto Jair Bolsonaro se manteve na liderança e Geraldo Alckmin segue com dificuldades para subir nas pesquisas.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.