PATROCINADORES

O que planejava Geddel escondendo tantos remédios na cela?

O ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB) foi para a cadeia em setembro do ano passado depois que a Polícia Federal encontrou R$ 51 milhões em dinheiro vivo em um imóvel frequentado por ele em Salvador (BA). Agora, uma nova descoberta feita em um ambiente utilizado por Geddel está chamando a atenção. A vigilância do Complexo da Papuda, em Brasília, encontrou 206 medicamentos, entre ansiolíticos, tranquilizantes, analgésicos e vitaminas, em sua cela. A juíza Leila Cury pediu a instalação de um procedimento para apurar a origem da “farmácia” e pediu o encaminhamento do ex-ministro para passar por perícia. Orientado por sua defesa, Geddel prontamente se recusou a passar por uma avaliação. O fato não impediu o perito designado para o caso de apontar que o uso de todas as substâncias ao mesmo tempo poderia provocar a morte de Geddel. Em entrevista a MONEY REPORT, um médico toxicologista afirmou que o óbito pela ingestão dos medicamentos seria improvável, por conta das dosagens dos comprimidos. “Mesmo que fossem ingeridos de uma só vez, cenário considerado bastante difícil, causariam apenas uma intoxicação severa”, completou o especialista.

Por que é importante

O ex-ministro Geddel Vieira Lima é peça-chave para a PF esclarecer a origem dos R$ 51 milhões e identificar se o dinheiro é parte de um esquema de corrupção que envolve outros integrantes do MDB, incluindo o presidente Michel Temer

Quem ganha

A vigilância do presídio, que conseguiu evitar uma situação pior

Quem perde

Geddel, que seguirá preso

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × quatro =

Pergunte para a

Mônica.