Document
PATROCINADORES

Nova denúncia envolve Saúde e irregularidades na aquisição de vacinas

Luiz Paulo Dominguetti Pereira, representante da Davati Medical Supply, afirmou que o diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias (imagem), cobrou propina em um jantar em 25 fevereiro no Brasília Shopping, aponta uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo desta terça-feira (29). O representante afirmou que seria US$ 1 por dose em troca do fechamento do contrato com a pasta – 200 milhões de doses com R$ 1 bilhão em propinas no atual contrato.

Roberto Dias foi indicado ao cargo pelo líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR). Sua nomeação ocorreu em 8 de janeiro de 2019, na gestão ex-ministro Luiz Henrique Mandetta (DEM). A empresa Davati buscou o ministério para negociar inicialmente 400 milhões de doses da AstraZeneca com uma proposta de US$ 3,5 por cada dose (depois passou a US$ 15,5 por dose), afirmou o representante.

O diretor acusado de cobrar propina será exonerado, revelou a CNN nesta noite.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.