PATROCINADORES

Marun critica “surto de autoritarismo” em operação

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, voltou a sair em defesa do presidente Michel Temer e reafirmou que irá se afastar do cargo para pedir o impeachment do ministro do STF Luís Roberto Barroso. Em entrevista ao Jornal da CBN, da Rádio CBN, Marun disse que a Operação Skala, deflagrada na última semana e que prendeu pessoas ligadas a Temer, foi “um novo surto de autoritarismo”. O ministro criticou Barroso por autorizar as prisões. “Ele [Barroso] exacerbou as atribuições de sua função quando, ao investigar um caso de 2017, pediu a quebra do sigilo bancário do presidente desde 2013. Não acharam nada nesse decreto dos portos que incriminasse Temer. É como um assassinato sem cadáver, em que tentam voltar no tempo e abrir sepulturas para tentar encontrar alguma coisa”, disse.

Por que é importante

Carlos Marun é o principal escudo de Temer para assuntos polêmicos

Quem ganha

O confronto entre o Planalto e o ministro Barroso

Quem perde

A distinção entre os Poderes, com interferência de ambos os lados

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 16 =

Pergunte para a

Mônica.