Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

“Mais uma que Bolsonaro ganha”, diz presidente depois de paralisação de testes

“Mais uma que Bolsonaro ganha”, diz presidente depois de paralisação de testes

Ao comentar uma publicação no Facebook, o presidente Jair Bolsonaro repercutiu a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de interromper temporariamente os estudos clínicos com a CoronaVac após a ocorrência de um “evento adverso grave”. A vacina contra o novo coronavírus, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, tem sido produzida no Brasil em parceria com o Instituto Butantan. Bolsonaro aproveitou o fato para retomar o embate com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que tem capitaneado a iniciativa. “Morte, invalidez, anomalia. Esta é a vacina que o Doria queria obrigar a todos os paulistanos tomá-la”, escreveu Bolsonaro ao ser questionado por um seguidor se o governo poderia comprar o imunizante. “O presidente disse que a vacina jamais poderia ser obrigatória. Mais uma que Jair Bolsonaro ganha”, completou.

Por que é importante
A declaração de Bolsonaro levanta dúvidas sobre um possível uso político da Anvisa
Quem ganha
A insensatez, em um momento em que o mundo aguarda o lançamento de uma vacina
Quem perde
A prudência, para tratar o assunto com equilíbrio e responsabilidade