Document
PATROCINADORES

Maioria rejeita presença de militares da ativa no governo federal

Uma das marcas do governo do presidente Jair Bolsonaro, a participação de militares da ativa em ministérios ou outros cargos comissionados é rejeitada pela maioria da população. Segundo uma pesquisa Datafolha, divulgada nesta segunda-feira (12) pela Folha de S. Paulo, 58% dos brasileiros consideram que militares não deveriam trabalhar em funções da administração pública. Aqueles que aprovam a ideia somaram 38%. Já a taxa dos que não souberam opinar ficou em 4%. O instituto também avaliou o envolvimento de militares da ativa em manifestações políticas. Para 62%, os fardados não devem ir a esse tipo de ato. Outros 39% responderam que a atitude é aceitável e 4% não souberam opinar.

Por que é importante

A reprovação pode ser principalmente um reflexo da gestão do general Eduardo Pazuello no Ministério da Saúde, marcada pelas falhas e omissões no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. A era Pazuello teve o maior número de mortes pela doença, atrasou a compra de vacinas e atuou pela propagação de remédios sem eficácia comprovada

Quem ganha

Servidores de carreira, com maior capacidade de desempenhar um função pública

Quem perde

Os militares, com uma imagem negativa entre a população

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.