PATROCINADORES

Léo Pinheiro nega ter sofrido coação para delatar Lula

Em carta enviada ao jornal Folha de S. Paulo, o empreiteiro Léo Pinheiro, ex-executivo da construtora OAS, afirmou não ter mentido nem sofrido pressão da Polícia Federal ou do Ministério Público Federal para incriminar o ex-presidente Lula. A delação de Léo Pinheiro foi fundamental para a condenação do petista no caso do tríplex do Guarujá. O empreiteiro apontou no texto divulgado pelo jornal que as acusações que fez contra Lula foram sustentadas por provas e que em nenhum momento ele precisou adaptar suas declarações para que o acordo de colaboração fosse aceito pela força-tarefa da Operação Lava-Jato.

Por que é importante

A manifestação de Léo Pinheiro ocorre após uma reportagem da Folha, em parceria com o site The Intercept, mostrar que os procuradores da Lava-Jato desconfiavam dele. O ex-executivo da OAS só passou a ter crédito depois de mudar diversas vezes suão versão sobre o apartamento do Guarujá, atribuído a Lula

Quem ganha

A carta do empreiteiro pode ser usada pelos procuradores da Lava-Jato para reforçar a versão de que não houve interferência na delação

Quem perde

O ex-presidente Lula, que segue preso. A condenação dele no caso foi confirmada nos tribunais superiores

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.