Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Kajuru vai usar enquetes para definir voto em temas polêmicos

Kajuru vai usar enquetes para definir voto em temas polêmicos

Em entrevista a MONEY REPORT, o senador Jorge Kajuru (PSB-GO) afirma que a pressão popular vai definir as decisões de seu mandato. O parlamentar, que ganhou destaque como apresentador e comentarista esportivo, fala da conturbada sessão para a escolha do presidente da Casa e também qual será a sua posição em relação ao governo Jair Bolsonaro (PSL). Confira a seguir os principais trechos:

A eleição para a presidência do Senado foi marcada por muita confusão. O senhor imaginava esse clima já no primeiro dia de trabalho?

Fiquei decepcionado. Esse episódio é para ser esquecido e tirado do anais do Senado para ninguém assistir. Apesar do fato lamentável, a minha impressão mudou nos dias seguintes. As discussões passaram a ser mais respeitosas. Percebo uma evolução. Depois das divergências, as ideias começaram a ser debatidas.

Qual a sua visão sobre o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), que venceu a disputa?

Vejo nele uma pessoa preparada e aberta ao diálogo. Capaz de conduzir as votações com serenidade. Ele também se comprometeu a acabar com o voto secreto.

Como classifica a derrota de Renan Calheiros (MDB-AL)?

Não tenho nada contra ele. Mas o Senado não podia continuar do jeito que estava. Havia uma sensação de que estava sendo comandado por uma capitania hereditária.

Qual será a sua posição em relação ao governo Jair Bolsonaro?

Não tenho nada com o governo. Meu compromisso será com o eleitor. Assim como fiz na eleição para a presidência do Senado, pretendo realizar enquetes e votar conforme o desejo da maioria.

Como será esse sistema?

Será por meio de um aplicativo, que vai exigir um cadastro rigoroso para impedir a ação de robôs e possíveis manipulações.

Todas as suas decisões serão com base em enquetes?

Não. Apenas as principais, como a reforma da Previdência, e demais temas polêmicos.

O que o senhor considera polêmico?

Pautas em que as redes sociais estão reagindo e participando ativamente. Hoje se conversa muito sobre política, o que é bom. Isso é uma mudança histórica no país que só discutia futebol. A pressão popular vai ser fundamental para a tomada de decisões dos políticos.

Qual a sua avaliação sobre a reforma da Previdência?

O Senado vai ter o papel de colocar maturidade na discussão. Avalio que a reforma é urgente e necessária. Mas temos que discutir todos os detalhes. Então pretendo ouvir a população para poder sair de cabeça erguida nas ruas.

Quais serão os pilares do seu mandato?

Educação e saúde. Parlamentar que ignora esses dois temas tem que voltar para casa. Pretendo dar atenção também ao meio ambiente, atuando pela revitalização dos rios Araguaia e Tocantins. Precisamos dar um basta na precariedade que o país passa. Os parlamentares precisam fiscalizar e cobrar providências do governo.

Envie seu comentário