Document
PATROCINADORES

Janot critica lentidão de investigações na PGR

O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot disse em entrevista à revista Época que as investigações na gestão de sua sucessora (Raquel Dodge) “estão num ritmo mais lento do que acontecia antes”. Para Janot, as decisões controversas do STF, especialmente da Segunda Turma, criaram um momento de “contramarcha da Lava Jato”, apesar de, na avaliação dele, a operação não estar ameaçada. O ex-PGR criticou o arquivamento de inquéritos sem a concordância do MPF e a reclassificação de crimes de corrupção em crimes eleitorais. À Época, Janot contou que pretende abrir um escritório próprio especializado em compliance assim que se aposentar.

Por que é importante

Rodrigo Janot ocupou o cargo de procurador-geral da República entre setembro de 2013 e setembro de 2017

Quem ganha

A Lava Jato. O ex-procurador defendeu a importância da operação para o país

Quem perde

Os benefícios aos membros do Judiciário, como auxílio-moradia e férias de dois meses. "Numa sociedade em que não há lugar para uma aristocracia, não há lugar para privilégios", afirmou Janot na entrevista

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.