PATROCINADORES

Human Rights Watch diz que Bolsonaro tentou sabotar medidas contra a pandemia

Em relatório divulgado nesta quarta-feira (13), a ONG internacional Human Rights Watch criticou a atuação do presidente Jair Bolsonaro nas ações de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. No documento, que analisa a situação dos direitos humanos em mais de 100 países, a organização apontou que Bolsonaro agiu para sabotar as medidas adotadas contra a pandemia. “O presidente Bolsonaro minimizou a covid-19, a qual chamou de ‘gripezinha’; recusou-se a adotar medidas para proteger a si mesmo e as pessoas ao seu redor; disseminou informações equivocadas; e tentou impedir os governos estaduais de imporem medidas de distanciamento social”, destacou o texto. “Seu governo tentou restringir a publicação de dados sobre a covid-19. Ele demitiu seu ministro da Saúde por defender as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), e seu substituto deixou o cargo no ministério em razão da defesa do presidente de um medicamento sem eficácia comprovada para tratar a covid-19”, acrescentou. A HRW ainda indicou outros problemas brasileiros observados ao longo de 2020. Para a ONG, o governo enfraqueceu a fiscalização de leis ambientais e incentivou a violência policial.

Por que é importante

O relatório reforça a imagem negativa do presidente e do governo Bolsonaro no exterior

Quem ganha

A oposição, que usará o documento para elevar as críticas contra o presidente

Quem perde

Bolsonaro, que pode ver a popularidade cair em um momento de piora da pandemia e enquanto outros países já começaram a vacinação contra a covid

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários