PATROCINADORES

Gilmar Mendes considera prisão “absurda”, mas culpa PT pela situação

Gilmar Mendes não deixaria passar a oportunidade de opinar sobre a decisão do juiz Sérgio Moro que determinou a prisão do ex-presidente Lula. Em entrevista à coluna da Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, Mendes chamou a ordem de “absurda” e “fruto do autoritarismo desse punitivismo processual hoje em voga no país”. Apesar das críticas ao juiz, o ministro do STF afirmou que o PT está “sendo vítima de sua própria obra”. “A única coisa que me consola é que esse estado de coisas excepcional é fruto do processo de desinstitucionalização que o PT promoveu no Brasil, do conluio que existia entre o partido e procuradores, das más escolhas para o Supremo”, destacou.

Por que é importante

Gilmar Mendes poderá beneficiar Lula caso o STF volte a discutir as prisões após a segunda instância

Quem ganha

A divisão dentro do STF. Ainda à coluna da Mônica Bergamo, Mendes falou: "Em vez de pensar em uma composição da corte dentro dos padrões técnicos e jurídicos, privilegiou-se a escolha de pessoas ligadas aos movimentos LGBT, ao MST, basistas e coisas desse tipo. O resultado está aí, é esse direito penal totalitário"

Quem perde

A Lava Jato, um dos alvos das críticas do ministro

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 3 =

Pergunte para a

Mônica.