PATROCINADORES

Filha de Temer admite que coronel ajudou em obra investigada

Maristela Temer, filha do presidente Michel Temer (MDB), admitiu em depoimento à Polícia Federal que o pai indicou o coronel João Baptista de Lima Filho para ajudá-la na reforma de sua casa em 2014. A obra é um dos alvos da investigação no chamado inquérito dos portos, que apura se Temer recebeu propina na edição de um decreto presidencial que teria beneficiado empresas no porto de Santos. A PF investiga se a reforma foi usada para lavar dinheiro. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, que teve acesso ao depoimento, Maristela disse que “não possui e não guardou nenhum comprovante dos pagamentos e contratos eventualmente realizados”.

Por que é importante

O coronel, amigo de Temer há 30 anos, é apontado por delatores como intermediário do presidente para o recebimento de propina

Quem ganha

A PF, que avança na investigação com novos detalhes

Quem perde

Temer, que pode ser alvo de uma nova denúncia

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 16 =

Pergunte para a

Mônica.