PATROCINADORES

Fachin define que delação não vai livrar Cabral da pena de 282 anos

O ministro Edson Fachin, do STF, determinou que a delação premiada do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, assinada com a Polícia Federal, não vai interferir nas ações penais em que ele já foi foi denunciado ou condenado. Cabral já foi sentenciado a um total de 282 anos de prisão até agora. Segundo o jornal O Globo, o acordo só vai trazer benefícios nas novas investigações abordadas nos 21 anexos entregues pelo político. O temor de integrantes da Operação Lava-Jato, responsáveis pelos inquéritos contra o ex-governador, era que a colaboração pudesse viabilizar uma saída da prisão a curto prazo.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.