Document
PATROCINADORES

Ex-estagiária de Lewandowski era informante de blogueiro bolsonarista investigado

A Polícia Federal (PF) cumpriu, nesta quinta-feira (07), um mandado de busca e apreensão na residência de Tatiana Garcia Bressan, 45 anos, ex-estagiária do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski (imagem). Ela teria sido informante do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos (imagem), do site Terça Livre, sobre ocorridos no gabinete do ministro. Bressan prestou depoimento na sede da Polícia Federal no Distrito Federal por determinação do ministro Alexandre de Moraes.

A relação entre ambos foi descoberta a partir da quebra de sigilo telefônico e de mensagens por aplicativo do blogueiro, investigado no inquérito das fake news. Aluna dos cursos do autoproclamado filósofo Olavo de Carvalho, guru do clã Bolsonaro, Bressan teria pedido ajuda para conseguir estágio no gabinete da deputada Bia Kicis (PSL-DF). Entretanto, ao saber onde trabalhava, Santos pediu que ela continuasse como informante. Em resposta, Bressan concordou: “Uma honra”. Ela atuou no gabinete do ministro Lewandowski entre julho de 2017 e janeiro de 2019. As mensagens foram trocadas entre 23 de outubro de 2018 e 31 de março de 2020. As investigações vão determinar que informações a ex-estagiária vazou e o que pode ser configurado como crime.

Um dia antes dela ser levada à seda da PF, Allan dos Santos afirmou que processaria o ministro Alexandre de Moraes, alegando que a ação feriria o direito de sigilo da fonte: “Violar o sigilo de fonte é abominável, independente do espectro político. Isso é inaceitável”. Santos é investigado em dois inquéritos determinados pelo STF sobre disseminação de fake news e para identificar quem financia ações e atos antidemocráticos.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.