PATROCINADORES

Em respostas à PF, Temer diz que confiava em Rocha Loures

O presidente Michel Temer afirmou, em resposta a perguntas feitas pela Polícia Federal, que “depositava confiança” em Rodrigo Rocha Loures quando ele exercia o cargo de assessor especial da Presidência, mas destacou que nunca pediu a ele para receber recursos do grupo JBS e de outras fontes, lícitas ou ilícitas, em seu nome. “Nunca autorizei que o Sr. Rodrigo Rocha Loures fizesse tratativas em meu nome com empresários do setor portuário visando o recebimento de valores em troca de melhores benefícios para aquele setor”, disse Temer.

Por que é importante

Temer encaminhou um documento de dez páginas com respostas a questionamentos feitos pela PF no inquérito que o investiga por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Quem ganha

A PF. Após a Câmara dos Deputados impedir o andamento das duas denúncias contra o presidente feitas pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, o chamado inquérito dos portos é a única investigação formal contra o presidente em curso. Ela é um desdobramento de apurações feitas a partir da delação de executivos da JBS

Quem perde

Temer. A suspeita é que o presidente teria atuado de forma ilegal, em conjunto com seu ex-assessor Rodrigo Rocha Loures, na edição do decreto para prorrogar os contratos de concessão e arrendamento portuários

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + dezesseis =

Pergunte para a

Mônica.