Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Diretor da IFI pede “seriedade e profundidade” no debate sobre renda permanente

Diretor da IFI pede “seriedade e profundidade” no debate sobre renda permanente

A pandemia do novo coronavírus e as medidas adotadas para minimizar os efeitos econômicos e sociais, como a aprovação do auxílio emergencial de R$ 600, ampliaram as conversas no Congresso sobre a implementação de uma renda básica permanente no Brasil. Em debate realizado nesta terça-feira (14), o economista Felipe Salto, diretor-executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado, afirmou que a discussão precisa ser feita “com muita seriedade e profundidade”. Salto justificou principalmente por conta do aumento significativo da dívida pública e dos anos de estagnação econômica. “Não vai dar simplesmente para transformar os R$ 600 numa renda permanente. Primeiramente, é preciso uma discussão aprofundada sobre o Bolsa Família, o Benefício de Prestação Continuada (BPC), o seguro-desemprego, o abono salarial e o salário-educação”, disse o economista. “Caso o governo e o Parlamento optem pela implantação dessa renda básica permanente, ela será um novo programa ou um incremento do Bolsa Família? E a fonte dos recursos dessa nova política será um novo imposto ou o cancelamento em outras despesas?”, questionou.

Envie seu comentário

5 × 1 =