Document
PATROCINADORES

Desembargador pode ser punido com aposentadoria compulsória

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Superior Tribunal de Justiça na quarta-feira (11) que autorize uma investigação criminal contra o desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Dodge quer que seja apurado se Favreto cometeu o crime de prevaricação ao determinar que o ex-presidente Lula fosse solto (clique aqui para conferir a íntegra do pedido). Em outra ofensiva, em representação ao Conselho Nacional de Justiça, a procuradora atribuiu uma sucessão de atos dolosos ao desembargador. Dodge pede que, ao final do procedimento disciplinar, o colegiado aplique a Favreto a pena de aposentadoria compulsória (clique aqui para conferir a íntegra da representação).

Por que é importante

A investigação criminal pode esclarecer a ligação do desembargador com o PT e se a decisão de soltar Lula fez parte de um "ato orquestrado"

Quem ganha

O juiz federal Sérgio Moro e o desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da Lava Jato no TRF-4

Quem perde

Rogério Favreto, que poderá ser investigado. Além do ex-presidente Lula, que continua preso

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.