PATROCINADORES

“Defesa de Lula apela à fantasia da perseguição política”, diz Moro

O juiz federal Sérgio Moro defendeu sua competência para julgar a ação penal que envolve o ex-presidente Lula sobre o sítio de Atibaia. Em manifestação encaminhada ao STF, Moro explicou a decisão de negar aos advogados de Lula o envio do caso para a Justiça Federal de São Paulo. A defesa do petista alega que a investigação não está relacionada a desvios na Petrobras e por isso não deveria permanecer em Curitiba. O magistrado reconheceu ainda não ter ficado provado que o dinheiro de contratos com a estatal foram diretamente utilizados na reforma da propriedade, mas disse que essa ligação só poderá ser melhor examinada ao longo do processo, e não ser descartada antecipadamente. No documento, Moro fez críticas à defesa e a Lula. Para ele, em vez de tentar esclarecer os pagamentos das obras, a defesa prefere “apelar para a fantasia da perseguição política”. O juiz escreveu ainda que Lula “ao invés de esclarecer os fatos e os motivos, prefere ele refugiar-se na condição de vítima de imaginária perseguição política”.

Por que é importante

O ex-presidente Lula é réu por supostamente ter recebido vantagens indevidas de empreiteiras na reforma de um sítio em Atibaia (SP)

Quem ganha

A Lava Jato, já que a ação penal segue nas mãos do juiz Sérgio Moro

Quem perde

Lula, que cumpre pena após ter sido condenado no caso do tríplex do Guarujá

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 4 =

Pergunte para a

Mônica.