Document
PATROCINADORES

Cruzeiros devem retornar em novembro com protocolos

Uma portaria que autoriza o retorno dos cruzeiros à costa brasileira deve ser publicada nos próximos dias e dará autorização para a temporada 2021/2022. Isso só foi possível devido com a aprovação dos ministérios da Saúde, Justiça, Infraestrutura, Turismo e Casa Civil. A próxima etapa será a definição dos protocolos sanitários pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O anúncio foi feito neste sábado pelo Turismo (2).

O ministério espera que Anvisa adote como medidas: testes de covid-19 pré-embarque em todos os hóspedes, triagem rigorosa, tripulantes vacinados, uso de máscaras, distanciamento social, ocupação reduzida, ar fresco sem recirculação, desinfecção e higienização constantes. Os cruzeiros devem voltar lentamente a partiri de novembro de 2021, ganhando maior movimentação perto do final da temporada, em abril de 2022. A retomada deverá gerar cerca de 35 mil empregos e injetar R$ 2,5 bilhões na economia, 11% maior que o registrado na temporada de 2019/2020.

Para a temporada 2021/2022, estão previstas sete embarcações, responsáveis por ofertar mais de 566 mil leitos, maior oferta dos últimos quatro anos. São cerca de 35 mil leitos a mais do que a última temporada de 2019/2020. Estão previstos cerca de 130 roteiros e 570 escalas em destinos nacionais muito queridos e procurados pelos brasileiros, como Rio de Janeiro, Santos, Salvador, Angra dos Reis, Balneário Camboriú, Búzios, Cabo Frio, Fortaleza, Ilha Grande, Ilhabela, Ilhéus, Itajaí, Maceió, Porto Belo, Recife e Ubatuba.

A liberação dos cruzeiros ocorre três semanas depois de a Anvisa ter se posicionado contra a medida. Em 10 de setembro, a agência havia informado que as evidências sanitárias e epidemiológicas ainda não apontavam a retomada dos cruzeiros como ação segura. Naquele momento, não havia previsão de uma nova reavaliação da medida.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.