Document
PATROCINADORES

Crivella não pode usar prefeitura para fins religiosos

A Justiça do Rio de Janeiro determinou nesta segunda-feira (16) que o prefeito Marcelo Crivella (PRB) pare de utilizar a máquina pública para defesa de interesses pessoais ou de grupos religiosos. O juiz Rafael Cavalcanti Cruz, da 7ª Vara de Fazenda Pública, proibiu também servidores municipais de privilegiarem determinadas categorias ao acesso a serviços públicos.

Por que é importante

Na última semana, os vereadores do Rio rejeitaram a abertura de um processo de impeachment contra Marcelo Crivella. A denúncia foi baseada em um encontro secreto em que o prefeito ofereceu facilidades a pastores, igrejas e fiéis

Quem ganha

A separação entre política e religião

Quem perde

Crivella, que pode até ser afastado do cargo

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.