PATROCINADORES

Comprovação de fraude poderia anular eleição, indica especialista

O presidente Jair Bolsonaro disse na segunda-feira (9), em evento nos Estados Unidos, que pretende apresentar em breve provas que comprovariam uma fraude no primeiro turno da eleição presidencial de 2018. Em seu discurso, Bolsonaro afirmou que ele deveria ter vencido o pleito sem a necessidade de segundo turno. Questionado por MONEY REPORT sobre a possibilidade de anulação da eleição, o advogado e cientista político Valdir Pucci respondeu que o cenário é factível, dependendo da adulteração apresentada. Confira:

O que pode ser feito se essa denúncia mencionada pelo presidente Jair Bolsonaro chegar à Justiça Eleitoral e ficar comprovado de fato que houve uma fraude?

A eleição poderia ser anulada. É claro que esse cenário depende de algumas condições, como identificar qual foi o tipo de fraude realizada. Por exemplo, se foi mudança de votos. Se a pessoa deu um voto na urna e foi registrado outro, nem precisamos falar em anulação. Vamos readequar os dados e a eleição pode ser mantida. Isso se o resultado for o que ele falou, de vitória no primeiro turno. Agora, uma outra possibilidade seria a participação de eleitores fantasmas. Aí a consequência já é outra. Porque o voto de eleitor fantasma é anulável e pode sim levar à anulação da eleição, dependendo do contexto. Mas acredito que essa seja uma possibilidade muito remota de acontecer. Mesmo havendo provas, como o presidente afirma, é mais provável que a Justiça Eleitoral tente manter o pleito.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.