PATROCINADORES

Centrão não quer deixar de fazer parte do próximo governo

Aliado de Geraldo Alckmin (PSDB), que não decolou nas pesquisas, o Centrão já discute o que vai exigir para apoiar Jair Bolsonaro (PSL) ou Fernando Haddad (PT) em um eventual segundo turno entre os dois candidatos. Segundo a agência Reuters, a “fatura” será o espaço que cada um dos presidenciáveis vai oferecer ao bloco no governo caso seja eleito.

Por que é importante

O bloco formado por PP, PR, PRB, DEM e Solidariedade conta 124 deputados, que podem atuar como fiel da balança em qualquer votação no Congresso

Quem ganha

O Centrão, que não abre mão de fazer parte do próximo governo - seja ele qual for

Quem perde

Alckmin. A avaliação do bloco é que o tucano não tem mais condições de chegar à etapa final da corrida ao Palácio do Planalto

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + 17 =

Pergunte para a

Mônica.