PATROCINADORES

Bolsonaro recua e diz que deve sancionar fundo eleitoral

O presidente Jair Bolsonaro voltou atrás na intenção de vetar o fundo eleitoral de R$ 2 bilhões proposto pelo governo na elaboração do Orçamento para 2020 e aprovado nesta semana pelo Congresso. Em transmissão ao vivo no Facebook, Bolsonaro sinalizou que irá sancionar a medida por receio de ser enquadrado em crime de responsabilidade e sofrer um processo de impeachment.

“O Congresso pode entender que eu, ao vetar, atentei contra este dispositivo constitucional e instalar um processo de impeachment contra mim. E daí?”, declarou fazendo referência ao artigo 85 da Constituição, que aponta ser crime de responsabilidade atos do presidente que atentem contra “o exercício dos direitos políticos, individuais e sociais”.

Por que é importante

O recurso público será destinado aos partidos para o financiamento das campanhas nas eleições municipais do ano que vem

Quem ganha

PSL e PT, que receberão as maiores fatias do fundo - cerca de R$ 200 milhões cada

Quem perde

Os partidos sem representatividade no Congresso, sem acesso à verba

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.