PATROCINADORES

Biden anuncia volta ao Acordo de Paris e à OMS

As mudanças na condução política dos Estados Unidos sob a presidência do democrata Joe Biden já podem ser vislumbradas. O gabinete de transição anunciou nesta quarta-feira (20), horas antes da cerimônia de posse, que entre as medidas do primeiro dia estão o retorno ao Acordo de Paris para o Clima e à Organização Mundial da Saúde (OMS). Além disso, serão revogadas decisões do presidente Donald Trump, como a construção do muro na fronteira com o México e o veto à entrada de muçulmanos nos EUA.

Outras decisões: obrigatoriedade do distanciamento social e o uso de máscaras em locais fechados, ampliação da moratória de despejos de inquilinos inadimplentes até 31 de março, nova pausa no pagamento de financiamentos estudantis até 30 de setembro, promoção da igualdade racial, combate às violências e discriminações de gênero e orientações sexuais, vacinação de 100 milhões nos primeiros 100 dias e mudanças no combate à pandemia com foco na recuperação econômica.

Vale destacar que Trump deixou a Casa Branca pela manhã, ao lado de sua esposa, Melania. A saída foi no helicóptero da presidência (o Marine One) rumo à base de Andrews, em Maryland, de onde ele deve seguir à Flórida. “É um adeus, mas espero que não por muito tempo”, afirmou aos jornalistas. Como o prometido, Trump não comparecerá à cerimônia de posse de Biden. Ele é o primeiro presidente a se ausentar em 151 anos. Só outros três presidentes não compareceram à posse dos sucessores: John Adams (em 1801), John Quincy Adams (em 1829) e Andrew Johnson (em 1869). Entretanto, o vice de Trump, Mike Pence, honrou a tradição e confirmou presença na cerimônia.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + nove =

Pergunte para a

Mônica.