Document
PATROCINADORES

Barroso concede HC para Wizard ficar em silêncio diante da CPI

Foi concedido ao empresário Carlos Wizard (imagem) um habeas corpus preventivo para que ele possa ficar em silêncio quando achar melhor durante sua participação na CPI da Pandemia, agendada para quinta-feira (17). A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, foi proferida na noite desta quarta-feira (16) e permite que Wizard não produza eventuais provas contra si. Convocado, inicialmente o empresário afirmou estar nos Estados Unidos acompanhando o tratamento de saúde de um parente e se ofereceu para prestar depoimento virtual. O presidente da Mesa, senador Omar Aziz (PSD-AM), o alertou da possibilidade de condução coercitiva caso não comparecesse pessoalmente como os demais.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.