PATROCINADORES

Auxílio-moradia a magistrados custou R$ 4 bilhões

Uma canetada do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, foi suficiente para ceifar R$ 4 bilhões dos cofres públicos. A Folha de S.Paulo mostra em editorial que a decisão tomada por Fux  no dia 4 de setembro de 2014 de estender a todos os magistrados o auxílio-moradia impôs ao país os custos de um privilégio indefensável. Fux concedeu o benefício por meio de liminares. Ou seja,  são decisões de caráter provisório. Mesmo assim, seus efeitos prevalecem até hoje porque as ações sobre o assunto não foram julgadas no plenário do STF.

Por que é importante

Em tempos de debates sobre o fim de privilégios no país, o benefício soa como afronta

Quem ganha

Os magistrados que desfrutam do benefício mesmo tendo casa própria e residindo na mesma cidade em que trabalham. O adicional é de R$ 4.377 mensais, livre de tributos

Quem perde

Além dos cofres públicos, toda a sociedade brasileira, que acaba pagando a conta

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − 2 =

Pergunte para a

Mônica.