PATROCINADORES

Ala bolsonarista vai ao TSE para deixar PSL sem punição

Vinte e seis deputados federais do PSL, ligados ao presidente Jair Bolsonaro, entraram na terça-feira (17) com uma ação para que o TSE reconheça “justa causa” para a desfiliação partidária do grupo. Os parlamentares, entre eles Eduardo Bolsonaro (SP), alegam que são “perseguidos politicamente” pela direção nacional e querem deixar a legenda sem perder o mandato. O relator do caso será o ministro Edson Fachin.

Por que é importante

A lei eleitora diz que o parlamentar pode perder o mandato se sair do partido pelo qual foi eleito, exceto se apresentar uma justificativa, como desvio no programa partidário ou discriminação pessoal

Quem ganha

O Aliança pelo Brasil, partido idealizado por Bolsonaro, pode ser beneficiado se o TSE acatar o argumento dos deputados

Quem perde

A bancada do PSL na Câmara, que está rachada

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.