PATROCINADORES

Aécio se defende de acusações e diz estar vivendo “dias difíceis”

No seu último discurso na tribuna do Senado, Aécio Neves se defendeu na quarta-feira (12) das acusações de compra de apoio político em 2014. “Eu tenho vivido dias extremamente difíceis, vocês podem imaginar, mas eu não perco a minha fé”, declarou o tucano. Aécio explicou que os recursos que recebeu, que estão sendo investigados pela Polícia Federal, não foram propina, mas doações legais para campanhas do PSDB e de partidos aliados. “Tive, até mesmo pela minha função de presidente do partido, contatos com inúmeros empresários. As regras, a legislação vigente, permitia que as empresas privadas participassem do processo eleitoral, algo que felizmente foi superado a partir desta eleição”, disse. Para o senador, as acusações feitas por Joesley Batista, do grupo J&F, são “um roteiro, assinado, comandado e coordenado” visando validar o acordo de delação premiada fechado pelo empresário na Operação Lava Jato. “E o que busca esse senhor? Exatamente pelas falhas no seu depoimento, exatamente pelas incongruências da sua delação, pelas mentiras inúmeras encontradas, ele busca agora construir novos fatos para que possa apresentá-los, quase que como um portfólio para dizer da importância e da necessidade de validação da sua delação”, completou.

Por que é importante

A Operação Ross, que tem Aécio Neves como alvo, apura se ele recebeu propina para comprar apoio de partidos na campanha presidencial de 2014

Quem ganha

A Polícia Federal, que pode ter recolhido novas provas durante a ação deflagrada nesta semana

Quem perde

O tucano, que já é réu no STF e pode ser denunciado outra vez

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × cinco =

Pergunte para a

Mônica.