Pesquisar
PATROCINADORES
PATROCINADORES

55% do mercado espera piora na economia

Levantamento da Genial/Quaest consultou 100 agentes financeiros entre 16 e 21 de novembro

Pesquisa da Genial/Quaest publicada nesta quarta-feira (22) aponta que 55% do mercado financeiro espera uma piora na economia nos próximos 12 meses. Em setembro, quando foi feita a rodada anterior do levantamento, essa fatia era de 34%.

O levantamento realizou 100 entrevistas, de forma on-line, com gestores, economistas, analistas e tomadores de decisão das maiores casas de investimento do Rio de Janeiro e de São Paulo, entre 16 e 21 de novembro. A parcela de agentes do mercado que consideram que a política econômica do país está na direção errada é de 73%, o que representa uma variação de apenas 1 ponto percentual em relação a setembro.

Dos 100 entrevistados, 77% consideram que o principal problema que dificulta a melhora da economia é a falta de um política fiscal que funcione. O restante aponta como problema interesses eleitorais (9%), baixa escolaridade ou produtividade da população (6%) e alta taxa de juros (8%).

A pesquisa questionou como os operadores do mercado financeiro avaliam o trabalho do ministro da Fazenda, Fernando Haddad. A fatia que considera a atuação positiva é de 43%; regular, de 33%; e negativo, 24%. Em outro questionamento, 80% dos entrevistados afirmam que a qualidade da equipe econômica atual é pior que a do governo anterior, de Jair Bolsonaro (PL).

A avaliação do governo de Luíz Inácio Lula da Silva (PT), por sua vez, teve um aumento de 5 pontos percentuais nas respostas negativas entre as duas últimas pesquisas. Em setembro, 47% avaliavam como negativo, enquanto em outubro a fatia foi para 52%. Aqueles que consideram a gestão positiva saiu de 12% para 9%.

As entrevistas da Genial/Quaest revela também a expectativa do mercado para o Produto Interno bruto (PIB) ao final do ano. De setembro a outubro, houve um aumento da fatia que projeta abaixo de 3%, saindo de 15% para 51%. Aqueles que esperam um crescimento acima de 3% saiu de 24% e chegou a 5%.

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.

[monica]
Pesquisar

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.