Document
PATROCINADORES

Mercado europeu avalia positivamente os investimentos em ESG

As agências de classificação de crédito consideram cada vez mais as questões de sustentabilidade em suas avaliações e as instituições financeiras estão integrando o impacto social e ambiental nas decisões de risco-retorno. Cerca de 190 bancos e mais de 3 mil gestores de ativos adotaram os princípios bancários e de investimento sustentáveis da Organização das Nações Unidas (ONU). O HSBC, o segundo maior financiador de combustíveis fósseis da Europa, ampliou sua posição ESG ao se comprometer a reduzir as emissões financiadas de seu portfólio para zero até 2050 ou antes. O objetivo é fornecer entre US$ 750 bilhões e US$ 1 trilhão em finanças sustentáveis até 2030.

Os empréstimos vinculados ao ESG são o segmento crescente no mercado de créditos corporativo. Dos € 102 bilhões emitidos na Europa durante 2019, € 35 bi eram verdes e € 67 bi eram vinculados à sustentabilidade.

Benefícios para sua empresa

A consultoria Bain & Company apontou 7 principais benefícios da adoção de boas práticas de sustentabilidade, sociais e de governança, da sigla em inglês (ESG) adotada pelo setor financeiro.

  • Receita: novas oportunidades junto com novos produtos com melhores pontuações de NPS (métrica de lealdade do cliente). Um perfil ESG fortalece as relações com os clientes e pode levar a mais promotores, que são até 2x mais lucrativos;
  • Custo de financiamento: melhoria por meio de títulos tradicionais e sustentáveis, incluindo redução potencial de 20-50 bps (pontos-base) no custo de financiamento, resultante de classificação de nível mais alto;
  • Risco: mais baixo. Bancos com melhor perfil de sustentabilidade têm um custo de risco 25% menor que o de mercado;
  • Opex: a transformação ESG pode representar uma oportunidade para repensar os modelos de consumo e trazer eficiências entre 5% e 10% nos custos operacionais;
  • Custo de capital: melhor desempenho do preço das ações – pelo menos, 50% dos gestores de ativos incorporam fatores ESG nas decisões de investimento;
  • Valor interno: o (E) melhor qualidade do espaço de trabalho; (S) melhor capacidade de atrair talentos das novas gerações e retê-los; (G) tomada de decisão devido ao aumento da transparência;
  • Valor externo: o (E) e a sustentabilidade para menos emissões de CO2; (S) e os salários justos; (G) contribuição financeira à sociedade com pagamento de impostos justos.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.