PATROCINADORES

IRB Brasil reverte prejuízo e lucra R$ 80,5 milhões no primeiro trimestre

O IRB Brasil RE informou na noite de quinta-feira (13) um lucro líquido contábil de R$ 50,8 milhões no primeiro trimestre de 2021, resultado 44,9% superior aos R$ 35,1 milhões verificados em igual período de 2020. Quando excluídos os efeitos não recorrentes, a companhia reportou um lucro líquido recorrente de R$ 80,5 milhões, frente a perdas de R$ 75,2 milhões um ano antes.

Em nota, a companhia destacou que os números positivos foram atribuídos principalmente à melhora do índice de sinistralidade, em consequência da estratégia de re-underwriting adotada desde julho de 2020. Entre janeiro e março deste ano, a sinistralidade apresentou redução de 4,4 pontos percentuais ante ao mesmo trimestre do ano anterior, passando de 76,5% para 72,1%. Excluindo os efeitos dos negócios descontinuados, a sinistralidade dos primeiros três meses de 2021 ficaria em 69,6%, redução de 6,9 p.p..

A empresa registrou no primeiro trimestre do ano resultado de subscrição positivo em R﹩ 74,2 milhões, 57% maior que o verificado no mesmo período de 2020. “Nota-se que a performance positiva, tanto no exterior como no Brasil, não ocorria desde o início dos ajustes promovidos pela atual direção. Ao excluir o efeito dos negócios descontinuados do período, a companhia teria apresentado um resultado de subscrição positivo em R$ 93,3 milhões no 1T21”, ressaltou o comunicado.

“Mantivemos a revisão do nosso portfólio e nossos objetivos estratégicos. Nesse contexto, privilegiamos os negócios locais em detrimento aos do exterior, aonde fomos mais seletivos e restritivos. Além do lucro líquido e da melhora no resultado de subscrição, é importante destacar o fim da fiscalização especial da Susep e o cumprimento do plano de liquidez regulatória”, afirmou o CEO e vice-presidente Técnico e de Operações, Wilson Toneto.

O vice-presidente Financeiro e de Relação com Investidores, Werner Süffert, apontou a melhora no fluxo de caixa. “A companhia pelo terceiro trimestre consecutivo apresentou uma geração de caixa operacional positiva em R$ 551 milhões. Desconsiderando o recebimento do acordo de ressarcimento com a Eletronorte de R$ 358 milhões, a geração de caixa no trimestre foi de R$ 176 milhões.”

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.