PATROCINADORES

Investidores do Twitter processam Musk por manipulação de mercado

O processo afirma que o bilionário economizou cerca de US$ 156 milhões por não ter divulgado ter comprado mais de 5% das ações da empresa

A aquisição do Twitter pelo bilionário Elon Musk continua tendo novos desdobramentos. O mais recente, segundo informações da Reuters, é que investidores da rede social estão processando o bilionário por atraso na divulgação de sua participação na companhia.

Os investidores deram entrada na ação contra Musk, na corte federal de São Francisco. O processo afirma que o bilionário economizou cerca de US$ 156 milhões (R$ 745,3 milhões) por não ter divulgado, antes de 14 de março, que ele havia comprado mais de 5% das ações do Twitter

Essa não divulgação da compra de ações, segundo os investidores, permitiu que o bilionário continuasse comprando parte da plataforma por preços artificialmente baixos, até Musk ter realizado o anúncio em 4 de abril que ele possuía 9,2% das ações da plataforma — configurando assim uma manipulação do mercado.

Os investidores também acusam Musk de continuar engajando nessas táticas para manter o preço das ações do Twitter artificialmente em queda, citando especificamente o pronunciamento do bilionário sobre a aquisição estar temporariamente paralisada por avaliação de dados sobre os usuários ativos da rede social.

Por meio do processo, os investidores esperam receber indenizações pela suposta forma que o bilionário manipulou o mercado para ajudar em seu objetivo de comprar o Twitter.

SEC de olho 

O atraso na divulgação da participação de Elon Musk no Twitter está sendo discutido desde o começo de maio, após o The Wall Street Journal publicar uma reportagem mostrando que a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, em inglês) estava investigando a situação.

Pelas regras da SEC, qualquer investidor que obter participação igual ou superior a 5% de uma empresa deve apresentar, no prazo de 10 dias, a informação para o órgão. No caso de Musk, ele alcançou o valor no Twitter bem antes de 4 de abril, quando ele divulgou publicamente que havia comprado 9,2% da plataforma.

Por fim, mesmo fora do contexto da compra do Twitter, o envolvimento de Musk em possíveis manipulações mercadológicas já é algo conhecido do comportamento do bilionário, com discussões de variados entusiastas do setor cripto discutindo, por exemplo, se os tweets do CEO da Tesla referentes a Dogecoin e Bitcoin não podem ser considerados formas de influenciar o rumo dos ativos digitais.

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.