PATROCINADORES

Exame: temporada de balanços do primeiro trimestre começa na sexta. O que esperar?

A temporada de balanços do primeiro trimestre no Brasil começa esta semana, com os resultados de Usiminas (USIM5) e Hypera (HYPE3) programados para serem reportados na sexta-feira, 23.

Mais uma vez, as empresas de commodities – especialmente dos setores de mineração e siderurgia – devem ser as estrelas da temporada, guiadas por cotações mais altas do minério de ferro e diversas revisões para cima nos preços do aço.

“As siderúrgicas devem ter o melhor trimestre da história, por conta do aumento de preços de aço, expansão de receitas e alavancagem operacional”, comentaram os analistas do BTG Pactual.

Na mesma linha, o Credit Suisse aponta que as siderúrgicas estão preparadas para “mais um trimestre impressionante”.

Nas contas do banco, a receita líquida deve ter um aumento significativo entre 10% a 15% no período, na comparação com o trimestre anterior, depois de várias rodadas de aumentos de preços anunciadas e um ajuste de 35% a 40% para as montadoras.

No setor, CSN e Usiminas devem apresentar os melhores resultados, apontam.

Entre as mineradoras, os papéis da CSN Mineração (CMIN3) são os preferidos dos analistas do Credit.

Eles comentam que a sazonalidade mais fraca nos volumes de embarque não deve ser tão impactante na companhia quanto para Vale (VALE3), enquanto preços do minério mais elevados devem resultar em uma geração operacional de caixa significativamente maior.

A Vale reportou na noite de segunda-feira seu relatório de produção do primeiro trimestre. Embora os volumes tenham vindo mais baixos, os prêmios foram mais altos, destacaram os analistas do Itaú BBA, reforçando que continuam confortáveis com a estimativa de Ebitda de 8,3 bilhões de dólares para o período.

Outros destaques positivos: supermercados e frigoríficos

“O principal destaque positivo da temporada deve ficar novamente com commodities, mas o setor de supermercados também deve vir com números bons. Os dados operacionais do Carrefour (CRFB3) divulgados na segunda já mostram bem isso”, comentou Bruno Lima, head de renda variável da EXAME Invest Pro.

As ações do Carrefour subiram 3,29% na terça-feira, após a companhia mostrar vendas de 18 bilhões de reais no 1º trimestre. No mesmo dia, os papéis do Pão de Açúcar (PCAR3) dispararam 8,92%, a maior alta do Ibovespa, diante de expectativas otimistas para os dados do período.

Pedro Serra, gerente de research da Ativa Investimentos, também aponta que o setor de supermercados deve vir forte, uma vez que eles seguem funcionando mesmo com o agravamento da pandemia e das medidas restritivas.

“As pessoas estão consumindo mais em casa, então é um setor que enxergamos com boas perspectivas”, disse Serra.

O analista Henrique Esteter, da Guide Investimentos, destaca, além dos supermercados, o setor de frigoríficos, que, na sua visão, deve ter outro trimestre forte, principalmente, JBS (JBSS3) e Marfrig (MRFG3), que têm grande exposição ao mercado americano, aponta.

Nesta terça-feira, o Bank of America reiterou recomendação de compra para as duas ações e elevou os preços-alvos, mesmo com o forte rali desses papéis este ano. Para a revisão, o banco citou boas perspectivas para o resultado do primeiro trimestre, especialmente por conta das divisões das companhias nos Estados Unidos.

O BofA elevou o preço-alvo da JBS de R$ 40,00 para R$ 46,00 e da Marfrig, de R$ 22,00 para R$ 27,00.

Destaques negativos

Do outro lado, os setores mais impactados pela pandemia e medidas de isolamento devem continuar a sofrer nessa safra de resultados.

Lima aponta o setor de varejo físico e de vestuário como destaques negativos, diante das medidas de restrição no trimestre.

“Educação deve continuar com números muito fracos. Não temos motivos para acreditar no oposto”, disse Esteter.

Além disso, ele acredita que Ambev (ABEV3) também deve ter um trimestre fraco, impactada por pressão nos preços de alumínio e grãos.

Ainda sobre empresas de educação, Serra comenta que o setor, que não teve um bom resultado no quarto trimestre, não deve apresentar bons resultados no primeiro trimestre, impactado pela piora da pandemia no país.

Para Esteter, a grande dúvida será o setor de bancos, em meio a incertezas se apresentarão ou não novas provisões. “Não dá para por a mão no fogo no setor. Até por isso vemos a fraca performance no ano”.

No acumulado de 2021, o Índice Financeiro (IFNC) da B3, que engloba as ações de bancos e seguradoras, acumula queda de 8%, enquanto o Ibovespa tem alta de 0,88%.

Segundo Serra, com a piora da pandemia em relação ao quarto trimestre de 2020, a temporada do primeiro trimestre vai ser fundamental para ter uma ideia de como as empresas estão se comportando. Principalmente a teleconferência de resultados, que é onde as companhias comentam suas estratégias, disse.

Por Paula Barra

Publicado originalmente em https://invest.exame.com/me/temporada-de-balancos-do-1o-trimestre-comeca-nesta-quinta-o-que-esperar

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 13 =

Pergunte para a

Mônica.