PATROCINADORES

Camargo Corrêa confessa fraudes em metrôs e monotrilhos

Em acordo de leniência com o Conselho Administrativo de Defesa Econômico (Cade) e o Ministério Público Federal, a construtora Camargo Corrêa admitiu a prática de cartel em 21 licitações de transporte público (especialmente metrô e monotrilhos) realizadas entre 1998 e 2014. Segundo o Cade, as irregularidades ocorreram nos estados da Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo, além do Distrito Federal. Este é o 12º acordo de leniência firmado no âmbito da Lava Jato.

Por que é importante

O acordo tira das sombras operações fraudulentas entre empresas privadas e entes públicos

Quem ganha

A Camargo Corrêa, que dá um passo importante para tornar seus negócios mais transparentes

Quem perde

Operadores, lobistas e negociantes de esquemas entre empreiteiras e governos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + dezessete =

Pergunte para a

Mônica.