PATROCINADORES

BTG Pactual capta US$ 50 milhões em sua primeira emissão verde

Maior banco de investimentos da América Latina, o BTG Pactual informou nesta segunda-feira (30) a sua primeira emissão verde. A operação captou US$ 50 milhões e foi concluída por meio de um private placement, operação de colocação privada para um credor individual. Os títulos têm prazo de cinco anos e taxa de 3,30%.

A iniciativa marca a estreia relacionada a um framework desenvolvido pelo banco para dívidas verdes, sociais e sustentáveis que podem ser emitidas pela instituição para fomentar esse tipo de financiamento em setores como energia renovável, eficiência energética, saneamento, transporte limpo, edifícios sustentáveis, habitação acessível e infraestrutura básica acessível.

Roberto Sallouti, CEO do BTG Pactual, destacou que este é mais um importante passo da agenda ESG da instituição: “Esta primeira emissão verde é um marco em nossa história e a primeira de muitas. Iniciativas de ESG e de impacto não são mais escolhas, são compromissos que todas as companhias e a sociedade precisam assumir. Temos orgulho de estar à frente de ações como esta.”

Patricia Genelhu, executiva da área de investimentos sustentáveis e de impacto do banco, lançada no início de 2020, ressaltou que a instituição tem intenção de financiar e apoiar cada vez mais projetos e ativos com benefícios sociais e ambientais. Para isso, desenvolveu o framework de padrão internacional com apoio e revisão de agentes externos, como a Climate Bonds Initiative (CBI), organização inglesa que promove o mercado global de finanças sustentáveis, e a consultoria Sustainalytics, que emitiu segunda opinião.

Justine Leigh-Bell, vice-presidente da Climate Bonds Initiative, disse que a emissão do BTG Pactual é “um sinal significativo para o mercado sobre o potencial verde do Brasil, especialmente neste ano atípico”. Justine ainda ressalta que o mercado global de títulos verdes acaba de alcançar a marca de 150 bilhões de dólares em emissões. “Ficamos muito felizes em ver o BTG como parte desse universo que reúne mais de 160 organizações emissoras de green bonds em todo o mundo.”

Para a Sustainalytics, “o framework do BTG Pactual para dívidas verdes, sociais e sustentáveis é confiável e impactante e está alinhado às diretrizes de títulos de sustentabilidade. As categorias elegíveis para o uso dos recursos estão alinhadas com aquelas reconhecidas pelos Princípios de Título Verde, Princípios de Título Social e Princípios de Empréstimo Verde. A Sustainalytics considera ainda que as categorias elegíveis levarão a impactos ambientais ou sociais positivos e avançarão os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, especificamente os ODS 6,7,9 e 11.”

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 − três =