Document
PATROCINADORES

Desmatamento no Amazonas cresce 67,4%, afirma Inpe

De janeiro a maio de 2021, 615.95 km² foram desmatados no Amazonas, ou seja, 67,4% a mais que o mesmo período de 2020, quando foram desmatados 367.79 km² de área, apontam os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Com isso, o Amazonas é o segundo estado mais desmatado da Região Norte, atrás apenas do Pará, que teve 949.71 km² de área perdida nos cinco primeiros meses deste ano. O município de Lábrea é o mais desmatado, com 185.60 km².

Vale destacar que a Amazônia é a grande vitrine do Brasil para o mundo e, por esse motivo, o desmatamento é um problema não só para o Norte e suas populações, mas por causa da emissão de gases de efeito estufa e a fuga de investimentos. O secretário-executivo do Observatório do Clima, Márcio Astrini, explicou que a manutenção das florestas contribuiria com a imagem internacional do Brasil, aumentando a competitividade de produtos exportados rastreáveis.

Municípios mais desmatados no AM em 2021

  • Lábrea/AM: 185.60 km²
  • Apuí/AM: 146.15 km²
  • Novo Aripuanã/AM: 75.73 km²
  • Humaitá/AM: 44.06 km²
  • Canutama/AM: 40.97 km²
  • Manicoré/AM: 34.57 km²
  • Maués/AM: 28.49 km²
  • Boca do Acre/AM: 26.29 km²
  • Tapauá/AM: 14.72 km²
  • Pauini/AM: 6.92 km²

Municípios mais desmatados no AM em 2020

  • Apuí/AM: 110.62 km²
  • Lábrea/AM: 107.38 km²
  • Boca do Acre/AM: 27.86 km²
  • Humaitá/AM: 27.39 km²
  • Canutama/AM: 22.55 km²
  • Novo Aripuanã/AM: 18.11 km²
  • Manicoré/AM: 17.00 km²
  • Pauini/AM: 6.96 km²
  • Borba/AM: 4.32 km²
  • 10º – Utai/AM: 2.58 km²

Queimadas

Enquanto o desmatamento aumenta no Amazonas, as queimadas apresentam queda. De janeiro a maio de 2021, foram registrados 4.082 focos. Em 2020, foram 5.655 focos no mesmo período.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.