PATROCINADORES

Varejistas precisam de mais esclarecimentos sobre o Pix

O novo serviço do Banco Central (BC) de pagamento digital instantâneo, Pix, precisa esclarecer aos varejistas algumas questões para obter uma adesão mais ampla. As dúvidas são os percentuais de taxação após a 30ª operação. Também é necessário resolver a ausência na integração aos sistemas de software já disponíveis nos estabelecimentos e reduzir o temor de fraudes, aponta a reportagem do jornal Valor Econômico desta quinta-feira (14). Os representantes do setor acreditam no potencial do Pix, mas precisam conhecê-lo melhor.

O balanço de um mês de operação do serviço revelou que 84% das operações foram entre pessoas físicas; 7% de empresas para pessoas físicas; 6% de pessoas físicas para empresas; e 3% de empresas para empresas. A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) afirmou que 71% de 300 entrevistados, donos de micros e pequenos estabelecimentos, não incentivam o uso do Pix e apenas 12% já o utilizam.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =