PATROCINADORES

Vale projetou efeitos de colapso em Brumadinho, diz jornal

Reportagem do jornal Folha de S. Paulo mostra que um documento interno da Vale, elaborado em outubro de 2018, estimou quanto custaria, quantas pessoas morreriam e quais as possíveis causas de um eventual rompimento da barragem de Brumadinho (MG). O estudo projetava que o possível colapso deixaria mais de 100 mortes, os custos poderiam chegar a US$ 1,5 bilhão e teria como prováveis causas erosão interna ou liquefação. A barragem acabou se rompendo em 25 de janeiro deste ano, deixando até o momento 165 mortos e 155 desaparecidos. Ao Ministério Público de Minas Gerais, a mineradora afirmou que fazia a manutenção do local e que a estrutura não estava em risco.

Por que é importante

Segundo a Folha, o documento será usado pelo MP em ação civil pública que pede a adoção de medidas imediatas para evitar novos desastres, já que outras barragens estão em situação de risco

Quem ganha

A elaboração de um plano de emergência para evitar a repetição da tragédia

Quem perde

A Vale, que já teve mais de R$ 12,6 bilhões bloqueados pela Justiça e pode sofrer mais sanções

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.