Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Setor de serviços avança 2,9% em agosto, mostra IBGE

Setor de serviços avança 2,9% em agosto, mostra IBGE

O IBGE divulgou nesta quarta-feira (14) que o setor de serviços cresceu 2,9% em agosto na comparação com julho. Foi a terceira alta consecutiva do setor, que teve um avanço de 11,2% no período. Apesar disso, o resultado ainda não foi suficiente para recuperar as perdas de 19,8% entre fevereiro e maio, na pior fase da crise do novo coronavírus. Em relação a agosto de 2019, o volume de serviços recuou 10%. O setor agora acumula quedas de 9% no ano e de 5,3% levando conta os últimos 12 meses. A expansão na passagem de julho para agosto, segundo o IBGE, foi puxada por quatro das cinco atividades pesquisadas, com destaque para serviços prestados às famílias, que saltou 33,3%, impulsionados pelos restaurantes e hotéis. Os demais avanços vieram de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios (3,9%), dos serviços profissionais, administrativos e complementares (1%) e outros serviços (0,8%). O único resultado negativo ficou com os serviços de informação e comunicação (-1,4%). Diferente do comércio e da indústria, o setor vem apresentando recuperação lenta por conta do caráter presencial de algumas atividades e do receio de algumas famílias em consumir os serviços, destacou Rodrigo Lobo, gerente da pesquisa. “Os serviços prestados às famílias, que incluem restaurantes, hotéis, academias de ginástica e salões de beleza foram os que mais sentiram os efeitos adversos da pandemia. Com a retomada das atividades, algumas empresas abriram, mas com capacidade de atendimento limitada. Essas empresas mostram alguma recuperação, mas com um ‘teto de retomada’, já que não têm plena capacidade de atendimento, comparada ao período pré-pandemia. Isso piora com o receio de algumas famílias de consumir esses serviços, como ir a restaurantes ou viajar”, comentou Lobo.

Envie seu comentário

17 − dez =