PATROCINADORES

Prorrogação do PIS/Pasep e isenção de IOF atenuarão falta de liquidez

Entrou em vigor nesta sexta-feira (3) a portaria 139, assinada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, permitindo a prorrogação dos prazos de recolhimento do PIS/Pasep e da Cofins de março e abril para julho e setembro, respectivamente. Também foi prorrogado o recolhimento das contribuições previdenciárias de março e abril para julho e setembro. A expectativa é que as empresas deixem de recolher temporariamente até R$ 80 bilhões, ganhando liquidez durante a crise do coronavírus.

Na quinta-feira (2), entrou em vigor o decreto que zera as alíquotas do IOF nas operações de crédito contratadas entre 3 de abril a 3 de julho. A isenção também vale para empréstimos, inclusive sob a forma de financiamento, sujeitos à liberação de recursos em parcelas. O IOF nas operações de crédito é de 3% ao ano. Neste caso, cerca de R$ 8 bilhões ficariam com as empresas. O prazo para entrega do Imposto de Renda da Pessoa Física também foi prorrogado, passando de 30 de abril para 30 de junho.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.