Document
PATROCINADORES

Produção de motos cai 13,5% em outubro, aponta Abraciclo

As fabricantes de motocicletas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) produziram 90.880 motocicletas em outubro. De acordo com dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, esse volume representa uma queda de 13,5% na comparação com setembro (105.046 unidades) e de 16,7% ante as 109.118 motocicletas registradas no mesmo mês do ano passado. No acumulado de 2020, de janeiro a outubro, foram produzidas 784.421 motocicletas, uma retração de 17% frente o mesmo período de 2019 (945.568 unidades).

De acordo com Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, o setor ainda enfrenta um desequilíbrio entre a produção e a demanda, resultado de três fatores: muitas pessoas adotaram a motocicleta como um meio de transporte seguro para evitar a aglomeração do transporte público; outras passaram a utilizá-la como instrumento de trabalho e fonte de renda, atuando nos serviços de entrega; e os cotistas contemplados pelo consórcio buscam produtos originalmente designados em seus planos.

“Essa alta na demanda ainda não está plenamente suportada pelas unidades fabris. As plantas foram impactadas diretamente pelas diversas adaptações necessárias para atender às medidas sanitárias recomendadas pelos órgãos de saúde, como as mudanças no layout das áreas produtivas, bem como as demais necessidades estabelecidas pelos protocolos de preservação da saúde dos funcionários. O maior distanciamento entre os postos de trabalho, por exemplo, gera aumento no tempo de produção das motocicletas”, explicou Fermanian. “Enquanto houver riscos de disseminação do coronavírus, no entanto, essa estrutura precisará ser mantida, pois a prioridade no setor é assegurar a saúde do colaborador”, acrescentou.

O presidente esclareceu que, apesar de algumas fabricantes relatarem pequenos problemas no abastecimento de insumos, até o momento isso não impactou nas linhas de produção. “Todas as associadas estão mantendo o seu atual nível de fabricação.”

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.